Ministério Público investiga 20 prefeitos do Piauí após denuncias


Após uma série de reportagens publicadas denunciando contratações realizadas por várias prefeituras do Piauí, muitos promotores decidiram abrir investigação a fim de apurar os gastos exorbitantes praticados pelos prefeitos. Informação GP1

Ao todo, 20 prefeitos piauienses estão sendo investigados pelo Ministério Público do Estado do Piauí após assinarem contratos, alguns deles milionários, com empresas das mais diversas áreas. Os prefeitos — e algumas prefeitas — firmaram contratos com livrarias, lojas de materiais de construção, escritórios de advocacia e, principalmente, lojas de peças para veículos e postos de combustíveis.



Veja quais prefeitos piauienses estão na mira do Ministério Público

Os postos de combustíveis são os objetos de contratação preferidos da maioria dos gestores, que passaram a integrar a já conhecida “farra dos combustíveis”, desembolsando valores vultosos na aquisição parcelada de gasolina e álcool para “abastecer” os veículos das prefeituras.

Diante de tantas contratações no mínimo suspeitas, parabenizo os promotores que abriram investigação, pela coragem, e espero que eles sirvam de exemplo para que os demais representantes do Ministério Público possam investigar os inúmeros contratos assinados diariamente pelos gestores piauienses.

Veja abaixo a lista dos prefeitos investigados

Alagoinha do Piauí – o prefeito Jorismar Rocha está sendo investigado pelo promotor Eduardo Palácio Rocha, da 1ª Promotoria de Justiça de Fronteiras, pela contratação da empresa Amâancio Galdino da Costa Eireli (posto de combustíveis);


Barras - o promotor Glécio Setúbal abriu procedimento preparatório de inquérito civil para investigar o edital de licitação assinado pelo prefeito Edilson Capote, que visa a contratação de empresa para o fornecimento de combustíveis com valor previsto em R$ 4,4 milhões;


Batalha - a promotora Lia Raquel Prado Burgos instaurou notícia de fato para apurar o teor da contratação da empresa Max Digital Print LTDA pelo prefeito Zé Luiz do Frango;

Boqueirão do Piauí - o promotor Roberto Monteiro Carvalho instaurou notícia de fato para apurar detalhes dos contratos assinados pela prefeita Genir Ferreira, que contratou três empresas distribuidoras de materiais de construção, por um valor de aproximadamente R$ 2,7 milhões;

Campo Grande do Piauí - a promotora Karine Araruna Xavier, da Promotoria de Justiça de Jaicós, instaurou notícia de fato para solicitar informações ao prefeito Dr. Tico sobre a contratação de cinco empresas para fornecimento de peças de veículos;


Caraúbas do Piauí – a promotora Francineide de Sousa Silva instaurou notícia de fato para averiguar a contratação da empresa Vanderlei Moreira Sociedade Individual de Advocacia pelo prefeito Caburé;

Cocal de Telha - o promotor Roberto Monteiro Carvalho, da 1ª Promotoria de Justiça de Capitão de Campos, abriu notícia de fato para investigar contratação feita pela prefeita Karyne do Rodrigão, que contratou sem licitação o escritório de advocacia Caldas Ribeiro, Santos & Castelo Branco Sociedade de Advogados;

Coivaras - a promotora Denise Costa Aguiar instaurou procedimento para investigar a contratação de um escritório de advocacia de Salvador pelo prefeito Marcelino Almeida de Araújo.

Luzilândia - o promotor Carlos Rogério Beserra da Silva, da Promotoria de Justiça de Luzilândia, instaurou notícia de fato para apurar a contratação da empresa G T Oliveira & CIA LTDA (Posto São Paulo) pela prefeita Fernanda Marques, e posteriormente o promotor Adriano Fontenele Santos, titular da 2ª Procuradoria de Justiça de Esperantina, converteu a notícia de fato em procedimento administrativo para dar seguimento à investigação;

Morro do Chapéu - o promotor Adriano Fontenele Santos, da 2ª Promotoria de Justiça de Esperantina, instaurou procedimento para investigar contratação feita pelo prefeito Marcos Henrique, que contratou a empresa F das Chagas Viana para fornecimento de combustíveis;


Murici dos Portelas – a prefeita Ana Lina está sendo investigada pela promotora Francineide de Sousa Silva, que instaurou procedimento para investigar a contratação do posto de combustíveis Nailton Passos & Cia, Comércio Petróleo LTDA;

Nazaré do Piauí - o promotor José de Arimatéa Dourado Leão requisitou ao prefeito Nonato de Abílio informações sobre a contratação sem licitação do escritório José Maria de Araújo Costa Advocacia e Consultoria;

Novo Oriente do Piauí - o promotor Plínio Fabrício de Carvalho Fontes, da 2ª Promotoria de Justiça de Valença do Piauí, instaurou procedimento administrativo para investigar a contratação de cinco postos de combustíveis pelo prefeito Afonso Sobreira;

Pedro II – o promotor Avelar Marinho Fortes do Rêgo instaurou notícia de fato para coletar informações sobre o contrato firmado pelo prefeito Alvimar Martins com a empresa MF Distribuidora e Livraria LTDA;


Piracuruca – o promotor Maurício Gomes de Souza abriu procedimento para investigar o prefeito Assis Mãozinha, que contratou duas empresas para o fornecimento parcelado de combustíveis. Foram oito contratos, que juntos somam mais de R$ 2,6 milhões;

Piripiri - o promotor Nivaldo Ribeiro, titular da 3ª Promotoria de Justiça de Piripiri, instaurou procedimento administrativo para investigar contratação feita pela prefeita de Piripiri, Jôve Oliveira, que contratou sem licitação a empresa Contare Auditoria Perícia e Consultoria Contábil LTDA;

Santo Antônio dos Milagres - o promotor Nielsen Silva Mendes Lima expediu recomendação ao prefeito Paulo Cazimiro, pedindo anulação do contrato de mais de R$ 925 mil firmado com a empresa JR Combustíveis Eireli;

São João da Fronteira - o promotor Maurício Gomes de Souza, da Promotoria de Justiça de Piracuruca, instaurou notícia de fato para apurar as contratações de duas livrarias feitas pelo prefeito Antonio Erivan Rodrigues Fernandes, mais conhecido como Erivan o Gongo;

União - os promotores Luís Antônio França Gomes, da 1ª Promotoria de Justiça de União, e Renata Marques Rodrigues Silva, da 2ª Promotoria de União, instauraram procedimentos Cível e Criminal, respectivamente, para investigar a contratação da empresa Editora Aprende Brasil Ltda pelo prefeito Gustavo Medeiros;

Valença do Piauí - o promotor José William Pereira Luz instaurou procedimento administrativo para fiscalizar os contratos firmados pelo prefeito Marcelo Costa com duas empresas para aquisição de quase R$ 4 milhões em combustíveis;

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.