Enfermeira que salvou vidas da Covid-19 morre a espera de UTI


A técnica de enfermagem que se dedicou a salvar vidas pela Covid-19, Eliandre Boscato, de 43 anos, morreu após esperar por uma vaga de leito na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em um hospital de São Miguel do Oeste, na segunda-feira (1º), segundo o Conselho Regional de Enfermagem (Coren/SC). De acordo com a entidade, a espera por um leito começou em 24 de fevereiro em São Carlos, também no Oeste, onde a profissional morava e estava internada. Informações do G1.

Mesmo com a transferência a paciente não conseguiu um leito dentro da unidade e recebeu atendimento intensivo de maneira improvisada, segundo informações repassadas pela entidade.Com a piora no quadro da paciente, a equipe médica resolveu colocar, no dia 24 de fevereiro, o nome da profissional na lista de espera para uma vaga de UTI na região. A transferência veio no dia 27 para São Miguel do Oeste.

Eliandre trabalha há mais de 10 anos como técnica de enfermagem e salvou vidas pela Covid-19 em São Carlos, mas perdeu a sua sem um leito de UTI — Foto: Redes Sociais/Divulgação


De acordo com informações do Coren, mesmo com a mudança, a paciente recebeu atendimento intensivo em um "leito improvisado", pois não havia vaga dentro da UTI. Ela ficou no Hospital Regional Terezinha Gaio Basso. A unidade informou que nenhum paciente fica sem assistência médica e todos recebem respiradores e medicamentos.

Nesta segunda-feira (1º), Eliandre não resistiu e morreu. A técnica de enfermagem deixa uma filha.

'Lutou bravamente'

Nas redes sociais familiares e amigos lamentaram a morte da profissional. Uma amiga publicou "E assim o vírus faz mais uma vítima! Quantas vidas você ajudou a salvar! Lutou bravamente na linha de frente! Mas Deus precisou que você voltasse para casa e curasse os que estão chegando lá!".

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.