Secretario de educação de Colônia do Piauí emite nota sobre a polêmica das funcionarias ter que lavar ônibus escolar


Diante da polemica que vem repercutindo em Colônia do Piauí, sobre o fato em que a prefeitura de Colônia mandou funcionarias lavar dois ônibus, o secretario de educação Edinaldo Damasceno foi procurado pela redação do portal Colônia News para falar sobre o caso, e o mesmo emitiu uma nota.

LEIA A NOTA DO SECRETARIO DE EDUCAÇÃO NA INTEGRA


No próximo domingo, dia 17/01, serão realizadas as provas do ENEM.

A 8ª Gerência Regional de Educação ficou responsável pelo transporte dos estudantes até os locais de realização das provas. Entretanto, comunicou à Direção do Ginásio Estadual Dr. José  Gusmão a impossibilidade de enviar o transporte.

Por sua vez, a Direção do Ginásio Estadual Dr. José Gusmão solicitou da Secretaria Municipal de Educação a disponibilização de ônibus para o transporte dos estudantes.

Considerando a quantidade de estudantes e as medidas de prevenção ao CORONAVÍRUS, a Secretaria Municipal de Educação disponibilizou 02 (dois) ônibus  para o citado translado.

Feita a vistoria nos veículos, constatou-se a necessidade de uma limpeza na parte interna, vez que os bancos estavam empoeirados.

Como estamos no início de uma nova gestão e ainda não houve o processo de licitação para a contratação de empresas para a prestação de serviços de lavagem de veículos e, considerando que os motoristas desses veículos estão de férias, foi solicitada das Direções das escolas a liberação de 05 (cinco) zeladoras para fazerem a limpeza da parte interna dos ônibus, o que de fato ocorreu.

Quanto à higienização referente à aplicação de álcool em gel, ficará sob a responsabilidade da Secretaria Municipal de Saúde, atendendo aos protocolos da Vigilância Sanitária.

Em nenhum momento, a Secretaria Municipal de Educação quis ferir os direitos dos servidores, mas apenas garantir as condições de higiene e segurança para os estudantes que farão as provas do ENEM.

Registre-se, por fim, que a lotação da servidora denunciante havia sido feita inicialmente na Escola Municipal Dom Expedito Lopes e, a seu pedido, foi mudada para a Creche Municipal Monteiro Lobato.

Não houve e nem há qualquer ato que não esteja amparado na legalidade.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.