Servidores da educação vão à Câmara protestar contra PL que reajusta salário em 2% em Colônia do PI

No último sábado dia 14 de março, os servidores da educação de Colônia do Piauí em greve há quase um mês, realizaram uma manifestação contra aprovação na Câmara Municipal da proposta do município em conceder reajuste de apenas 2% para os professores. A classe reivindica o percentual mínimo de 15% garantido em Lei municipal.

A manifestação teve início em praça pública e se deslocou até a Câmara municipal de vereadores onde o projeto de autoria da prefeita Lúcia Moura seria colocado em votação.

Na manifestação, os professores pediam o apoio da sociedade para pressionar o poder executivo do município a resolver o impasse sobre o reajuste.
Na Câmara Municipal os manifestantes pediam apoio aos vereadores, alegando que o Projeto de Lei enviado pelo executivo municipal não corresponde ao que está garantido em Lei e que segundo a categoria, se os vereadores aprovassem esse projeto estariam traindo a confiança do povo que os colocou no poder para representá-lo e garantir seus direitos.

Antes do início da sessão, os vereadores de situação convocaram uma reunião com os vereadores de oposição e representantes do Sindicato. Nesta reunião, os vereadores da base da prefeita Lúcia Moura colocaram para os representantes sindicais que não votariam o PL da forma como estava e, então propuseram a retirada do mesmo da pauta de votação e que durante a semana fosse tentado o canal de negociação com a prefeita e, assim chegando um acordo com a categoria, seria convocada uma sessão extraordinária no sábado seguinte para aprovação do projeto. 

A proposta foi acordada entre as partes, porém tão logo a sessão se iniciou o projeto voltou pra pauta do dia, mas os vereadores da base da prefeita se ausentaram do plenário inviabilizando a votação por falta de quórum. A sessão foi encerrada e convocada uma reunião extraordinária para o próximo sábado.

O presidente do SINSECOPI Edinaldo Damasceno repudiou a postura radical da prefeita e a situação de submissão dos vereadores da base. “Ficamos tristes em presenciar a postura de vereadores que deixam de ouvir o povo pra se submeter a interesses próprios e da Prefeita. O projeto só não foi aprovado porque os vereadores Veloso e Antwo, dois vereadores da base da prefeita, que mesmo sobre pressão resolveram se retirar pra não votarem nem contra nem a favor da categoria. Esperamos que eles segurem a palavra, pois como está o projeto não tem possibilidade de ser aprovado nem com votos de vereadores da oposição e também da situação”, relatou o dirigente sindical.









FONTE: ASCOM
Veja Mais Notícias Sobre GREVE

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.